Prefeitura leva ações de saúde para diversos pontos da cidade neste sábado

0
8012

As ações de saúde que a Prefeitura de Manaus oferece à população estão ultrapassando os muros das unidades de saúde distribuídas em todas as zonas da cidade. Aos sábados, equipes da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) têm realizado atividades que ampliam o acesso das comunidades a esses atendimentos. A iniciativa “facilita a vida” de quem trabalha fora e precisa utilizar os serviços do Sistema Único de Saúde (SUS), executados pela prefeitura.

“As ações extramuros se tornaram uma prática comum na Semsa e as nossas equipes já participam de ações como o ‘Prefeitura mais Presente’ e o ‘Saúde nas Galerias’. Além de ampliar o acesso, atividades como essas, aos sábados, intensificam as campanhas de prevenção que promovemos durante o ano inteiro. É essa a orientação do prefeito Arthur Virgílio Neto, que a Semsa vá até onde nossos usuários estejam, levando saúde e prevenção”, destacou o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi.

No Distrito de Saúde Oeste, duas unidades abriram hoje exclusivamente para ações voltadas para as mulheres, em alusão ao “Março Lilás”. Mesmo não sendo unidades de horário ampliado, funcionaram hoje para reforçar essas ações. Na Unidade Básica de Saúde Luiz Montenegro, no Lírio do Vale, o atendimento foi unicamente para mulheres. Foram realizadas consultas com clínico geral, com ginecologista, atendimento odontológico, coleta para exame preventivo, teste rápido, vacina HPV, orientação contra dengue, distribuição de mudas e dança de ritmos. Na UBS Rayol dos Santos, no São Jorge, as ações do “Março Lilás” incluíram o acolhimento, consulta ginecológica, coleta de preventivo, testagem rápida para HIV, sífilis e hepatite C, dispensação de medicamentos, vacinação, palestra sobre tuberculose e educação em saúde por meio de palestra teatral.

“Varredura”

Na zona Norte, seis equipes de vacinadores intensificaram a “varredura” casa a casa para a atualização da vacina tríplice-viral no Monte das Oliveiras e Santa Etelvina. O público-alvo foi a população de um a 49 anos de idade. Além disso, as equipes realizaram o levantamento da situação vacinal de venezuelanos residentes na rua Santa Helena, no bairro Santa Etelvina. A meta estabelecida foram 180 residências, com aproximadamente 720 moradores.

No Distrito Sul, seis vacinadores da Semsa fizeram a “varredura” no bairro São Geraldo, visitando 72 residências para fazer o levantamento vacinal de seus 288 moradores, dentro da estratégia montada pela Semsa para tentar impedir o surgimento de casos de sarampo em Manaus.

Além disso, a equipe do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) trabalha nos finais de semana e feriados para investigação das Doenças de Notificação Compulsória (DNC). Ao todo, são 10 pessoas envolvidas que agora foram acrescidos de mais um técnico para realizar bloqueio vacinal imediatamente após a notificação de um caso suspeito de sarampo. Os Distritos de Saúde (Disas) fazem a investigação de campo e busca ativa nos hospitais de sintomáticos e o CIEVS monitora da base e apoia as investigações, se necessário.

Na zona Leste, a concentração de atendimentos foi no Uai Shopping São José, na Alameda Cosme Ferreira. A equipe do Distrito Leste realizou, por toda a manhã, atendimentos aos indígenas venezuelanos Warao. Foram feitas 91 consultas médicas, 42 exames de pele e duas buscas para tuberculose. Vinte e sete indígenas foram vacinados e 87 fizeram testes rápidos para HIV, sífilis e hepatite C, além da coleta de sangue para diagnóstico de malária. Durante a ação foram distribuídos 360 preservativos e oferecidas atividades de Educação em Saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here