Com recorde de público 62º Festival Folclórico do Amazonas encerra na Ponta Negra

0
5619

O 62º Festival Folclórico do Amazonas chegou ao fim na noite deste sábado, 23/6. Um público de 60 mil pessoas prestigiou as apresentações de mais de 70 grupos folclóricos durante 12 dias de festa. Pelo segundo ano consecutivo, o festival aconteceu no Anfiteatro do Complexo Turístico da Praia da Ponta Negra, na zona Oeste.

Promovido pela Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), o Festival Folclórico do Amazonas apresentou a disputa dos grupos da categoria Bronze e Prata que contam com quadrilhas, cirandas, danças tradicionais, nordestinas, internacionais, garrote, cacetinho, tribos, boi-bumbá, entre outros de diferentes bairros de Manaus. Os grupos foram contemplados por meio do edital nº 02/2018, da Manauscult.

Encerrando o festival se apresentaram neste sábado a quadrilha tradicional Unidos na Roça, a ciranda Rosas de Ouro, quadrilha tradicional Manto Azul, quadrilha cômica Vítor e Vitória, dança nordestina Cangaceiros do Juazeiro, quadrilha tradicional Unidos do Alvorada na Roça, garrote regional Esplendor, quadrilha tradicional Caipira Rastapé na Roça e, por fim, quadrilha cômica Fiapos na Roça.

Para o diretor-presidente da Manauscult, Bernardo Monteiro de Paula, a presença do público engrandece e dá a importância que cabe ao festival.

“É maravilhoso ver a população prestigiando a cultura popular. Ver o público presente, conferindo esses guerreiros que chegam a ensaiar por seis meses, é emocionante. Fico feliz em poder tocar a ideia do prefeito Arthur Virgílio de trazer essa grande festa para a Ponta Negra. E claro, tudo isso só foi possível por conta da parceria com os grupos folclóricos”, avaliou Bernardo.

Diversidade

Pela primeira vez no festival, o consultor de vendas  Rafael Cunha falou sobre a diversidade apresentada pelos grupos no tablado da Ponta Negra.

“É incrível. Tem muita coisa diferente, interessante, que prende a atenção. Essa foi a primeira vez que vim e fiquei impressionado como cada dança apresenta algo diferente”, contou Rafael que estava acompanhado da esposa e da filha.

Uma das danças a se apresentar no último dia do festival, a quadrilha Manto Azul, levou para o tablado o tema “preservação da natureza”, com participação especial da cantora Márcia Siqueira.

“Apresentamos o tema natureza, uma luta contra o desmatamento, mas sem perder nossa originalidade, a tradição da nossa quadrilha. Temos um artista, o Branco Marques, que idealizou todo esse tema e um coreógrafo trabalhou com a gente os movimentos de água e remo, tudo isso era novo”, comentou Francilon Silva. A quadrilha que é do Petrópolis, zona Sul, levou 60 brincantes ao festival.

Além das danças, o 62º Festival Folclórico do Amazonas contou com a Rota dos Chefs comandando a feira gastronômica durante todos os dias do evento. No cardápio, além das comidas típicas, pratos gourmet e internacionais, com preços variando entre R$ 5 e R$ 15.

A apuração da nota dos jurados deverá acontecer nesta segunda-feira, 25, às 14h, no Les Artistes Café Teatro, Centro, quando os vencedores serão conhecidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here