Rede municipal de ensino promove 1ª Feira Municipal de Matemática

0
5805

Inovação e criatividade marcaram a 1ª Feira Municipal de Matemática da rede pública municipal de ensino de Manaus, realizada na tarde desta sexta-feira, 31/8, na quadra do Parque Municipal do Idoso, zona Centro-Sul. O evento demonstrou o que 26 escolas, do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, estão desenvolvendo   com base em conceitos matemáticos trabalhados em sala de aula. A atividade teve a intenção de estimular o processo cognitivo dos estudantes da rede município por meio da matemática.

A feira contou com a presença de graduandos de matemática e professores mestres e doutores da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), do Instituto Federal do Amazonas, da Universidade do Estado Amazonas (Ifam) e da Divisão de Avaliação e Monitoramento (DAM) da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

Durante o evento, a diretora do Departamento de Gestão Educacional (Dege) da Semed, Marcionília Bessa, salientou que a feira trabalha a educação integral dos alunos e vai ao encontro das metas da secretaria.

“Esse evento de troca de experiência e de interação tem muita relação com a proposta curricular da secretaria, que é de sair das quatros paredes da escola; de vivenciar outras realidades e meios de ensino. A Feira não tem caráter competitivo, porque o principal objetivo dela é conhecer o processo de ensino das escolas e instigar o potencial dos alunos, ou seja, na verdade, a feira visa o crescimento educacional dos alunos”, explicou.

O evento é uma das ações do Programa Matemática Viva, além de ser também uma preliminar da fase estadual da feira que acontecerá entre os dias 15 e 17 de outubro deste ano e que reunirá estudantes de escolas públicas de Manaus e outros municípios do Estado como Presidente Figueiredo e Itacoatiara.

“Por meio do Programa Matemática Viva, a secretaria está fazendo a 1ª Feira Municipal de Matemática, que na verdade, é uma seletiva para Feira Amazonense que acontece em outubro. A partir desta seleção, sairão três trabalhos de cada DDZ (Divisão Distrital Zonal), e mais um trabalho voltado para a EJA (Educação de Jovens e Adultos), que representará o município de Manaus na Feira Estadual”, informou Marcionília.

Trabalhos

Dentre os trabalhos expostos, um dos que chamaram a atenção foi o da Escola Municipal Lucila Freitas, na zona Norte. O projeto apresentado pela unidade foi um motor criado a partir de uma antena de TV, pedaços de espelhos e um mini refletor que produz uma certa quantidade de energia elétrica, sem o uso de combustíveis fósseis prejudiciais ao meio ambiente, utilizando apenas a luz solar com fonte de energia.  O nome do projeto desenvolvido com os alunos da escola é “Aprendendo matemática e ciências através da construção do motor Stirling”.

Um dos alunos que apresentaram o projeto foi Maycon Wesley Lima, 15 anos, do 9º ano do Ensino Fundamental. Segundo ele, o projeto o ajudou a compreender melhor assuntos de matemática, entres eles, geometria e termodinâmica.

“O projeto foi o diferencial na minha vida, porque a partir dele enxerguei a matemática sem medo e de uma forma simples. Hoje, por exemplo, assuntos como geometria, raio, termodinâmica passei a gostar e entender mais”, destacou.

Outro projeto exposto foi o “Expansão Viral”, visa identificar a expansão de vírus como H1N1, gripe espanhola e um vírus pouco conhecido, o H1Z1, utilizando conteúdos matemáticos como potenciação, expressão numérica e equação.

Entre os visitantes da feira, estava o acadêmico do 8º período de Matemática da Ufam, Pedro Afonso Martins. Para o futuro matemático, a didática usada pela Semed para ensinar matemática propicia ao aluno um ensino diferenciado por ser fora do contexto tradicional de sala de aula.

“A metodologia do evento é bem bacana, porque mostra que a matemática não é um bicho de sete cabeças e que pode ser trabalhada de forma diferenciada”, pontuou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here