Fuá incentiva economia criativa com arte, gastronomia e sustentabilidade no Parque do Mindu

0
1312

A Feira Urbana de Alternativas (Fuá), realizada com o apoio da Prefeitura de Manaus, levou neste final de semana aproximadamente 6 mil pessoas ao Parque Municipal do Mindu, na zona Centro-Sul, durante a edição especial de fim de ano, que reuniu mais de 70 expositores, no sábado e domingo, 1 e 2/12.

O evento tem a finalidade de fomentar a economia criativa e oferecer uma programação cultural variada, com oficinas de arte, palestras e rodas de conversa. Somente este ano, a Fuá  beneficiou 450 expositores, entre artistas plásticos, artesãos, horticultores e artistas que participaram das 12 edições.

“Estamos aqui para enaltecer as relações socioambientais, troca de ideias, levar cultura e arte através da educação ambiental num lugar maravilhoso como é o Parque do Mindu”, explica a coordenadora da Fuá, Laelia Nogueira. Nesta edição, foram oferecidas oficinas de bonsai, artes plásticas, fotografia, origami e maracatu. Para 2019, Laelia ressalta que o projeto continuará, com edições a partir de fevereiro. O gestor do parque, José Feitoza, destaca que a parceria com a Fuá é positiva.

“A partir do Fuá e outras iniciativas, o Parque do Mindu está se relacionando com a economia criativa através das atividades sustentáveis. Fomentar a economia criativa e alternativa dentro de uma unidade de conservação é um nicho único que estimula a parceria com a sociedade civil”, afirma Feitoza.

Para a aposentada Ivone Araújo, 57, que frequenta semanalmente o parque, é uma oportunidade única ter tantos atrativos em um só lugar. “Eu venho aqui toda semana e sempre trago minha família. A feira é uma oportunidade que eu tenho de sempre comprar alguma lembrança para presentear alguém, e nesse clima de festa de fim de ano eu vejo como uma solução prática e econômica, fora que as coisas são muito bonitas”, comentou.

Parcerias

Desde o ano passado, a Semmas vem intensificando a estratégia de parcerias na área da gestão ambiental. “Seguimos a orientação do prefeito Arthur Virgílio Neto de estimular a aproximação com a sociedade civil, utilizando o parque como um espaço de educação ambiental e troca de experiências, atividades acadêmicas  e eventos de fomento à economia criativa. Isso trouxe uma grande contribuição para o aumento da visitação ao parque”, afirmou o secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Antonio Nelson de Oliveira Júnior.

O Parque do Mindu é hoje a unidade de conservação municipal mais visitada. Somente este ano, de janeiro a outubro, foram 111.698 visitantes. O parque é aberto ao público de terça a domingo, das 8h às 17h. Às segundas-feiras, a unidade abre apenas para caminhantes, no horário das 7h às 10h, fechando em seguida para manutenção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here