Prefeitura realiza triagem das vítimas do incêndio e número de cadastrados supera estimativa

0
2974

Devido à grande procura pelo cadastro de benefícios oferecidos pelo município às vítimas do incêndio do Educandos, zona Sul, que superou a estimativa de 600 famílias atingidas, a Prefeitura de Manaus trabalha agora na triagem das pessoas cadastradas.

O prefeito Arthur Virgílio Neto voltou, nesta quarta-feira, 19/12, a acompanhar a presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, na distribuição de donativos na central de arrecadação montada na Casa Militar, zona Oeste, e disse que todos que efetivaram cadastro terão suas necessidades atendidas, mas a prioridade está sendo dada às vítimas do incêndio.

“Fechamos um número de cadastrados bem próximo da nossa estimativa, mas somente nesta manhã (quarta-feira) outras 300 pessoas buscaram cadastro junto ao nosso serviço social. As equipes agora trabalham na triagem dos cadastrados para que possamos dar seguimento ao atendimento prioritário das famílias atingidas pelo incêndio”, reforçou o prefeito.

Até a noite da terça-feira, 18/12, o trabalho conjunto da Defesa Civil de Manaus e da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) cadastrou 622 famílias, que representam um total de 2.195 pessoas atingidas. Porém, ainda estão sendo contabilizadas novas inscrições. Dentro do quantitativo parcial de vítimas, aproximadamente 200 estão dividias em cinco abrigos mantidos pela prefeitura em parceria com outras instituições. As demais vítimas estão alojadas em casas de parentes e amigos.

“Já iniciamos a triagem para identificar as famílias vítimas do incêndio das demais pessoas que têm outras necessidades. A partir dessa identificação poderemos definir os beneficiários do auxílio-aluguel. Todos os abrigos estão abastecidos com água, comida, roupas, dentre outros itens. Já as famílias que estão em casas de parentes estão sendo contatadas por telefone para buscarem suas doações, conformes as necessidades de cada perfil”, explicou o secretário da Semasc, Dante Souza.

Nesta quarta-feira, o prefeito Arthur Virgílio Neto também formalizou o pedido de auxílio federal ao presidente Michel Temer. A solicitação do prefeito de Manaus é de auxílio financeiro e operacional, tendo como base legal a Lei 12.340, de 1 de dezembro de 2010, além do Decreto 7.257, de 4 de agosto do mesmo ano.

Dentro do planejamento municipal, a proposta é que o recurso federal seja usado no pagamento de auxílio-aluguel para as famílias atingidas pelo período inicial de 180 dias, no valor mensal de R$ 300 por família, totalizando a quantia de R$ 1.080 milhão.

A ideia é também conseguir recursos para prover as famílias de kits alimentação e de utensílios mínimos para a sobrevivência. Para isso, o prefeito sugere como base que sejam adotados mecanismos a exemplo do “Cartão Reforma” e do cartão social “Minha Casa, Minha Vida”, no valor de R$ 5 mil por família, totalizando R$ 3 milhões.

A solicitação do prefeito também pede a concessão, com prioridade, de área para o planejamento de projetos habitacionais que permitam a construção de moradias para as famílias atingidas. A ideia é que parte das famílias desabrigadas pelo incêndio já seja direcionada para a etapa A do Residencial Manauara 2, na zona Norte.

 

Abrigos

1 – Igreja de Deus Pentecostal do Brasil (IDPB)

Local: Rua Macurany, Educandos

2 – Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Local: Rua Inocêncio de Araújo, Educandos

3 – Igreja Sagrada Família

Local: Rua São Luís, Educandos

4 – Vila Olímpica

Local: Avenida Pedro Teixeira, Dom Pedro

5 – Abrigo Particular

Local: Avenida Leopoldo Perez, Educandos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here