Prefeitura orienta casais sobre cerimônia coletiva marcada para a próxima sexta-feira

0
5407
O Natal será de união oficial para 146 casais que estarão na cerimônia do projeto “Casamento Coletivo Civil”, da Prefeitura de Manaus, marcado para a próxima sexta-feira, 22/12. Na noite da última sexta, 15, foi realizada a primeira reunião para orientação sobre o casamento, coordenado pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh).
 
Serão realizadas, ainda, mais duas reuniões antes da cerimônia que será realizada, às 19h, no Parque Municipal do Idoso (PMI). “O casamento coletivo é um gesto de amor desses casais e de cidadania por parte da Semmasdh. O diálogo que estamos fazendo é importante para eles conhecerem os seus direitos no casamento. Eu tenho certeza que esse será um dos eventos mais emocionantes de 2017”, destacou o secretário da Semmasdh, Elias Emanuel.
 
Com o objetivo de construir um conhecimento humanizado, baseado no projeto do Departamento de Direitos Humanos (DDH): Educação e Direitos Humanos para a Valorização da Pessoa Humana, os casais selecionados pelos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) das zonas Centro-Oeste, Centro-Sul, Oeste e Sul, foram instruídos sobre os valores fundamentais da vida com base na dignidade humana, como a liberdade, justiça, igualdade e a paz.
 
“A finalidade dessas reuniões é prepará-los para o dia do casamento, temos aqui hoje mais de 300 pessoas, entre casais e testemunhas”, disse a diretora do Departamento de Direitos Humanos (DDH) da Semmasdh, Vera Queiroz, reforçando que dos 146 casais selecionados para o matrimônio, oito são homoafetivos. Todos têm o perfil de vulnerabilidade social e possuem o Número de Identificação Social (NIS), um dos critérios de seleção da triagem socioeconômica realizada pelos Cras e Cozinhas Comunitárias.
 
Todos os nubentes são conviventes e pretendem constituir família, sendo que estão impedidos de regularizar o estado conjugal, em decorrência da impossibilidade de arcar com a custa cartorária. “Estamos juntos há três anos e tínhamos o sonho de casar, porém, não temos boa condição financeira. Quando soubemos do Casamento Coletivo nos inscrevemos e estamos aqui na reunião porque é a oportunidade de oficializar nosso amor”, disse a noiva Manoela Silva. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here