Jardins tomam lugar de lixeiras viciadas em Manaus

0
3095

O ano de 2017 marcou a intensificação do combate à formação de lixeiras viciadas na capital. A Prefeitura de Manaus desarticulou 79 pontos de acúmulo irregular de lixo, por meio da atuação da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp). O volume é cerca de 30% maior do que o alcançado em 2016.

A limpeza de lixeiras viciadas, que envolve pelo menos cinco equipes da Semulsp (varrição, remoção mecanizada, jardinagem, conscientização e fiscalização), atuou em 41 bairros e implantou mais de 20 jardins comunitários, como estratégia de inibição dessa prática. “Alguns desses pontos possuem uma resolução mais difícil, tendo, portanto, um índice de reincidência, o que nos obriga a repetir o serviço constantemente. Mas, no geral, essas ações têm sensibilizado o cidadão. Estamos contando com o apoio de grande parte da população”, disse o secretário de Limpeza Urbana, Paulo Farias.

Os bairros que mais tiveram lixeiras viciadas retiradas e trabalhadas foram a Compensa (zona Oeste), com nove pontos retirados e lixeiras comunitárias implantadas; Petrópolis (zona Centro-Sul), que teve seis casos resolvidos; Educandos (zona Sul) com seis pontos controlados e equipados com lixeiras comunitárias e o Coroado (zona Leste), com cinco ações e jardins implantados.

Segundo Paulo Farias, a implantação de jardins segue uma determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto, de aproximar o poder público do cidadão, atuando diretamente nos bairros e buscando resolver os problemas da população. “A estratégia de viabilizar um jardim no ligar de pontos de lixo vem agradando a população. Por que, além de resolver um problema, a Prefeitura está oferecendo uma área revitalizada e agradável para uso comum do bairro”, disse o secretário, ressaltando que, com a população mobilizada, o problema não volta a acontecer. “Temos monitorado os jardins implantados e o resultado é positivo. As pessoas estão cuidando desses pontos, o que é gratificante”.

Os novos jardins podem ser vistos por todos os bairros. Locais como Morro da Liberdade (zona Sul), Vila da Prata (zona Oeste), Educandos (zona Sul), Praça 14 (zona Sul), Ephigênio Salles (zona Centro-Sul), Petrópolis (zona Sul), Distrito Industrial (zona Sul), Zumbi (zona Leste), Jorge Teixeira (zona Leste), Crespo (zona Sul) e Centro (zona Sul) já possuem uma experiência positiva do trabalho da Semulsp. “Cerca de 10 espécies diferentes de plantas estão sendo viabilizadas nos novos jardins que substituirão as lixeiras viciadas. Também trabalhamos junto à população com as equipes de conscientização. A ideia é motivar as pessoas a cuidar desses locais. E tem dado muito certo”, comemora Paulo Farias.

Entre as espécies utilizadas pela Semulsp para esse serviço estão agave, pau-pretinho, croton taperebá, espada de são jorge, dracena, bananeira, cróton police, jasmim do Caribe, grama esmeralda, entre outras, que saem direto do viveiro da Semulsp.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here