Semsa ultrapassa meta de acompanhamento de saúde dos beneficiários do programa

0
5737

Informações do Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família (PBF) indicam que a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), ultrapassou a meta de acompanhamento das famílias até o ano de 2017, estabelecida no Plano Plurianual (PPA), que era de 82%. No geral, a Coordenação das Ações de Saúde Nutricional (Asan) alcançou o índice de 82,59% de acompanhamento das famílias do PBF na segunda vigência de 2017.

Os números oficiais, de acordo com o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, indicam que foram acompanhadas 87.184 famílias, de um total de 105.565 famílias cadastradas.

“Destas famílias, 67.171 são de crianças menores de 7 anos que foram atendidas nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) em consultas de crescimento e desenvolvimento, além do cumprimento do calendário vacinal”, declarou Magaldi. Manaus também garantiu as consultas de pré-natal para 2.623 gestantes do Programa.

Para a coordenadora das Ações de Saúde Nutricional, Tânia Batista, o acompanhamento de saúde destas famílias em vulnerabilidade social, contribui significativamente para a redução da morbimortalidade materno infantil além de garantir o acesso aos demais membros familiares aos cuidados de saúde da Atenção Primária.

“Nós incluímos os membros da família para a prevenção e a assistência aos usuários de doenças crônicas como diabetes, hipertensão, obesidade, dislipidemias, saúde da pessoa idosa, atendimento odontológico, assistência psicossocial e à pessoa com necessidades especiais”, disse Tânia.

Capital em primeiro lugar

Manaus é o município responsável por mais de 30% das famílias cadastras no PBF em todo o Estado do Amazonas. A capital contribuiu para que o Estado ocupe o primeiro lugar em acompanhamento de saúde no Brasil no segundo semestre de 2017.

Os percentuais de cobertura e produtividade alcançados pelos Distritos de Saúde no universo de mais de 101 mil famílias beneficiárias cadastradas pela Semsa no Programa Bolsa Família variam entre 80,74% a 98,24%.

 

Vulnerabilidade social

Além de garantir o acompanhamento de saúde dos beneficiários do Programa Bolsa Família, a Semsa em 2011, instituiu o Programa Leite do Meu Filho para atender as crianças em situação de vulnerabilidade social cadastradas no Programa Bolsa Família (PBF), com até cinco anos de idade. Atualmente, o programa possui, aproximadamente, 25 mil crianças cadastradas. As crianças com menos de um ano de idade precisam apresentar a prescrição do profissional informando qual a razão médica para que recebam a fórmula infantil. Também são atendidas crianças menores de seis meses de idade em caso de óbito materno ou quando a mãe é portadora do vírus HIV e não pode amamentar.

As famílias com crianças menores de seis meses cadastradas no programa recebem 12 latas de leite por mês. Para as demais faixas-etárias são disponibilizadas quatro latas/mês. “O programa beneficia a criança por garantir a oferta de produto lácteo contendo proteínas, cálcio, vitaminas e minerais, indispensáveis para a nutrição infantil. Além disso, todas as crianças do Programa são acompanhadas pelas equipes de saúde da Semsa para avaliação do crescimento e desenvolvimento”, completou Tânia Batista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here